A formação de docentes em metodologias ativas nas Unidades Fatec

As características do mundo contemporâneo, tais como a  disponibilidade e a velocidade acelerada da informação e da comunicação, assim como o advento das tecnologias, têm provocado efeito nas escolas, nas relações entre professores e estudantes, e consequentemente, no processo de ensino e aprendizagem. Vivemos em mundos híbridos, onde tudo se mistura. É preciso, portanto, repensar e mudar as práticas tradicionais na sala de aula: professor expõe, aluno escuta.  A aprendizagem é um processo cognitivo, emocional e social que envolve diversas áreas do conhecimento dentro e fora do ambiente escolar.  Aprendemos o que nos faz sentido, fazendo relações, praticando, pesquisando. As metodologias ativas são estratégias de ensino centradas na participação dos estudantes no processo de aprendizagem, com a orientação do professor sendo, tornando-os protagonistas nesse processo. A ação e o envolvimento em atividades propostas pelo docente possibilita o desenvolvimento de competências como a autonomia, o pensamento crítico e reflexivo, a capacidade de tomar decisões, resolver problemas, a criatividade, assim como as competências sócio-emocionais. Verifica-se, portanto o papel crucial de gestores e professores, uma vez que as iniciativas para promover a mudança na cultura escolar passa indubitavelmente por esses atores.

Diante desse contexto, foi criada na Coordenadoria do Ensino Superior de Graduação (Cesu), em meados de 2017, equipe de especialistas para trabalhar as metodologias ativas no âmbito da formação docente. A equipe tem desenvolvido nas Unidades Fatec, Oficinas “mãos na massa”, possibilitando aos docentes e gestores a oportunidade de vivenciar na prática as metodologias ativas. Essa experimentação proporciona reflexões sobre a mudanças necessárias nas práticas em sala de aula.

Os trâmites necessários para a realização das Oficinas nas Unidades Fatec têm sido realizados por meio de Ofício endereçado à Cesu, destacando a Unidade solicitante, a metodologia ativa que se deseja conhecer e a data proposta para sua realização.

É possível encontrar grande diversidade de metodologias ativas. Cada uma tem suas particularidades e devem ser escolhidas de acordo com o que se pretende desenvolver. Estudiosos da educação recomendam que sejam utilizados numa mesma disciplina, várias alternativas, se possível. A seguir, são apresentadas as Oficinas de Metodologias ativas oferecidas pela Cesu:

Ensino Híbrido – Rotação por estações

Resumo: A Oficina visa preparar docentes para a utilização da metodologia ativa “Ensino Híbrido, modelo rotação por estações”. Trata-se de uma Oficina teórico-prática realizada de forma híbrida, ou seja, 80% ocorre virtualmente e 20%, presencialmente, na Unidade de Ensino. A parte virtual da Oficina segue o conceito de aula invertida, em que há um contato prévio com o conteúdo teórico, assim como o desenvolvimento de atividades, que são disponibilizados na plataforma Canvas e funcionam como pré-requisitos para que a aula presencial seja mais significativa, pois o docente já estará familiarizado com os conceitos e assim, as possíveis dúvidas, podem ser sanadas durante a aula presencial. A rotação por estações ocorre presencialmente. Essa Oficina trabalha com ferramentas digitais, planos de aula, criação de estórias ou infográficos e produção de vídeos.

Objetivo(s): Vivenciar a metodologia ativa “Ensino Híbrido, modelo rotação por estações, possibilitando reflexões sobre a forma de aprendizado dos alunos com a mesma; Preparar os docentes para a utilização da metodologia ativa “Ensino Híbrido, modelo rotação por estações”, em suas disciplinas.

Justificativa: As metodologias ativas são estratégias de ensino e aprendizagem em que o estudante tem uma participação efetiva no processo de aprendizagem, sendo responsável por ele. O professor atua como orientador, mediador, tutor nesse processo e não como transmissor de conteúdo. Existem várias estratégias de ensino e aprendizagem, e muitos docentes já estão familiarizados com elas por meio de leituras de livros e artigos. Mas a questão mais frequente tem sido: “como se faz ou como se aplicam essas metodologias em sala de aula?”; como é realizada a a avaliação dos estudantes quando se utiliza esse processo de aprendizagem? Assim sendo, a Oficina trabalha de forma a possibilitar a vivência do professor/coordenador/auxiliar docente para que possam entender como os estudantes vão sentir, aprender, executar, desenvolver competências, habilidades e atitudes ao utilizar essa metodologia. A leitura sobre o conteúdo se faz necessária, mas é apenas uma parte do processo. A Oficina é realizada presencialmente, colocando-se as “mãos na massa”.

Metodologia da oficina: Será utilizada a plataforma virtual Canvas em 80% da Oficina, onde serão disponibilizados materiais teóricos sobre o tema em forma de artigos e relatos de experiência para a familiarização com a metodologia “Ensino Híbrido”. Serão também desenvolvidas algumas atividades nesta plataforma para assegurar que o conceito foi apreendido assim como algumas ferramentas digitais. Os restantes 20% da Oficina serão presenciais, na Unidade de Ensino, onde serão utilizadas também ferramentas digitais, textos, vídeos, elaboração de mapa de empatia e discussão sobre o tema “avaliação”. A parte presencial é realizada por meio de atividades já que se trata de uma experiência da metodologia ativa.

Descrição do público alvo: Docentes, auxiliares docentes e gestores de Unidades Fatec.

Competências e/ou habilidades: Colocar o aluno no centro do processo de aprendizagem; Preparar aulas utilizando as metodologias ativas discutidas; Utilizar alguns recursos digitais para a motivação e engajamento dos alunos; Verificar o nível de assimilação do conteúdo abordado.

Instrumento (s) de avaliação: Avaliação das seguintes tarefas: Produção de infográfico ou estória (individual) (EAD); Produção de vídeo (em grupos); Elaboração de plano de aula (individual); Autoavaliação; Avaliação dos pares (feedback).

Carga horária: 20 horas – 16 horas á distância e 4 horas presenciais.

Número de participantes: 20 a 40

Promove:

Maior engajamento dos alunos no aprendizado​

Possibilidade de personalização do ensino​

Desenvolvimento da autonomia​

Oferta de experiências de aprendizagem que estejam ligadas às diferentes formas de aprender dos alunos​

Aproximação da realidade escolar com o cotidiano do aluno​.

Painel Integrado

Resumo: A Oficina visa preparar docentes para a utilização da metodologia ativa “Painel Integrador”. Trata-se de uma Oficina prática realizada de forma presencial. O Painel Integrador promove o trabalho em grupos, a colaboração entre seus componentes por meio da divisão e organização das tarefas, a gestão do tempo para sua realização, a explicação do material estudado aos pares, o desenvolvimento da capacidade de síntese e a condição de resiliência do estudante ao trabalhar com grupos diferentes.

Objetivo(s): Vivenciar a metodologia ativa “Painel Integrador”, possibilitando reflexões sobre a forma de aprendizado dos alunos com a mesma; Preparar os docentes para a utilização da metodologia ativa “Painel Integrador”, em suas disciplinas.

Justificativa: Uma das formas de promover a participação dos estudantes no processo de aprendizagem, alterando o protagonismo do professor para o estudante, é o “Painel Integrador”.  Nessa estratégia de ensino-aprendizagem os estudantes são convidados a trabalhar em grupos, discutindo o assunto que lhes foi atribuído com seus pares, compartilhando experiências, sintetizando as informações estudadas de forma compreensiva e explanando as ideias com grupos diferentes. O material para estudo fornecido aos alunos pode ser composto por textos, vídeos, cartazes, infográficos, estórias, manchetes de jornais ou revistas, entre outros, digitais ou impressos. O docente deverá analisar as discussões entre os pares que compõem o mesmo grupo e entre os grupos reorganizados, assim como as anotações solicitadas. Ao término das discussões, deverá ocorrer a troca de impressões, opiniões entre todos os estudantes e o professor poderá adicionar mais informações, direcionar as discussões promovendo a reflexão e o pensamento crítico dos alunos.

Metodologia da Oficina: Oficina “Painel Integrador” é realizada 100% de forma presencial, na Unidade de Ensino. São necessários materiais como folhas de flipchart ou cartolinas, canetas  coloridas, fitas adesivas, notebooks, iPads ou smartphones. A Oficina inicia-se com uma breve explanação e, posteriormente participam de um jogo realizado no aplicativo Kahoot com a finalidade de despertar alguns conceitos sobre metodologias ativas.

Descrição do público alvo: Docentes, auxiliares docentes e gestores de Unidades Fatec.

Competências e/ou habilidades: Ministrar aulas com a metodologia “Painel Integrador”.

 Instrumento (s) de avaliação: avaliação responsável pelo curso – entrega do fipchart com a síntese do material estudado.

Carga horária: 4 horas presenciais.

Número de participantes: 20 a 40.

Promove:

A compreensão e o aprofundamento dos estudos de um assunto e a participação efetiva dos alunos. ​

Aumento do conhecimento mediante a diversidade de interpretações sobre o mesmo assunto.​

Aprendizagem colaborativa.​

Team Based Learning

Resumo: As Metodologias Ativas são aplicações de ferramentas que aumentam as habilidades e técnicas com o objetivo de atingir metas de aprendizagem, levando em consideração o desenvolvimento do conhecimento e a qualidade final do aprendizado. O desenvolvimento da metodologia cria oportunidades para os docentes adquirirem e aplicar conhecimento através de uma sequência de atividades que incluem etapas prévias ao encontro com os discentes e aquelas por eles acompanhadas. Com a competitividade crescente no mundo do trabalho, aqueles que conseguem projetar e executar com eficiência levam grande vantagem. É por isso que a TBL – Team Based Learning é uma das ferramentas das Metodologias Ativas como método para aplicação de aprendizagem baseada em equipes (TBL). Independente da área de atuação, conhecer técnicas de aprendizagem é um diferencial importante ao profissional que pretende destacar-se em sua carreira. Este projeto de capacitação tem por objetivo aplicar técnicas de aprendizagem. O professor desse curso fará a tutoria online da parte não presencial. Além disso, o mesmo elaborará um material específico para o curso, que ficará disponível para consulta pública, posteriormente. Também está prevista a entrega de atividades não-presenciais, durante a parte online. Espera-se que os educadores participantes do curso tenham uma nova visão sobre uma nova atitude de aprendizagem, que iniciem uma jornada em conhecer novas formas de mudança comportamental e cultural com seus alunos.

Objetivo (s): Abordar a relevância de gerenciar projetos, fornecendo a conceituação básica e literária dos principais tópicos e proporcionar uma visão das áreas de conhecimento e fases do ciclo do gerenciamento de projetos.

Justificativa: Com a redução do ciclo de vida dos produtos e dos serviços, aumenta-se a complexidade e o volume dos projetos das organizações, o que tem gerado uma grande demanda por profissionais que dominem técnicas e ferramentas de gerenciamento aplicadas a projetos. São essas novas competências desenvolvidas por esses profissionais, que apoiadas em filosofias de trabalho adequadas, garantirão níveis de excelência na administração de custos, níveis de desempenho elevados, equipes de alta-performance integradas.

Metodologia da Oficina:  Serão realizadas pesquisas bibliográficas e levantamento de materiais complementares e aplicados vídeos sobre o assunto.

Descrição do Público Alvo: Docentes, auxiliares docentes e gestores de Unidades Fatec.

Competências e/ou Habilidades: Compreender o papel e o processo de gerenciamento de projetos dentro das organizações; Traduzir as tendências do macro ambiente em possíveis estratégias e projetos; Aplicar metodologias de gerência de projetos; Reconhecer as competências de um bom gestor; Relacionar os processos de planejamento, execução, monitoramento e controle de projetos.

Instrumento de avaliação: Ao final do curso os participantes aplicarão os conhecimentos adquiridos em uma atividade prática que consiste no planejamento e execução de um projeto, cumprindo prazos, orçamento, escopo, qualidade e com a possibilidade de fazer uma reflexão sobre as lições aprendidas que podem ser aplicadas a sua rotina de trabalho.

Carga horária: 4 horas à distância e 4 horas presencias

Número de participantes: 20 a 40

Promove:

Amplia as possibilidades de trabalho cooperativo​

Desenvolve a autonomia do estudante​

Aprimoramento de habilidades para a resolução de problemas​.

Project Based Learning

Resumo

A Oficina visa preparar docentes para a utilização da metodologia ativa “Project Basead Learning” (PBL) . Trata-se de uma Oficina teórico-prática realizada de forma prática, 100% presencial, na Unidade de Ensino. Os docentes vivenciarão o PBL com a criação de projetos ou infográficos e produção de vídeos.

Objetivo (s): Vivenciar a metodologia ativa PBL, possibilitando reflexões sobre a forma de aprendizado dos alunos com a mesma; Preparar os docentes para a utilização da metodologia ativa PBL, em suas disciplinas.

Justificativa: O mercado de trabalho tem procurado profissionais com competências do século XXI: cognitivas, interpessoais e intrapessoais. A capacidade de resolução de problemas envolve todas elas, uma vez que são necessários inteligência emocional, raciocínio de alta ordem, como aplicar, analisar, sintetizar e criar, assim como fazer conexões com outros conhecimentos.   A Oficina trabalha de forma a possibilitar a vivência do professor/coordenador/auxiliar docente na metodologia “PBL” para que possam entender como os estudantes vão sentir, aprender, executar, desenvolver competências, habilidades e atitudes ao utilizar essa metodologia. A Oficina é realizada presencialmente, colocando-se as “mãos na massa”.

Metodologia da Oficina: A Oficina será online e presencial, na Unidade de Ensino, onde serão utilizadas também ferramentas digitais, textos, vídeos, elaboração de mapa de empatia e discussão sobre o tema “projetos”. A parte presencial é realizada por meio de atividades já que se trata de uma experiência da metodologia ativa.

Descrição do público alvo: Docentes, auxiliares docentes e gestores de Unidades Fatec.

Competências e/ou habilidades: Os docentes estarão aptos a preparar aulas utilizando a metodologia ativa Project Basead Learning – PBL.

Instrumento (s) de avaliação: Produção do projeto (em grupos), e Produção de vídeo (em grupos).

Carga horária: 4 horas à distância e 4 horas presencias.

Número de participantes: 20 a 40.

Promove:

Desenvolvimento do pensamento crítico – raciocínio de alta ordem​

Aprimoramento de habilidades para a resolução de problemas​

Desafia o estudante a aprender ​

Amplia as possibilidades de trabalho cooperativo​

Equipe Metodologias Ativas – Cesu:

Profa.  Luciana Ruggiero Gonzalez

  • Pós-graduanda em Metodologias Ativas – Instituto Singularidades​
  • Doutora em Ciências – ESALQ – USP​
  • MBA em Agronegócio – ESALQ – USP​
  • Mestre em Ciências – CENA – USP​
  • Graduada em Ciências Biológicas – USP​
  • Coordenadora de Projetos em Metodologias Ativas e Responsável pelos CST do Eixo Recursos Naturais e Ambiente e Saúde – CESU​
  • Docente do Ensino Superior Tecnológico há mais de 10 anos​

 Profa.  Esmeralda Aparecida de Oliveira

  • Doutoranda em Educação, Mestre em Recursos Humanos e Gestão do Conhecimento ​
  • MBA Executivo em Gestão de Projetos ​
  • Pós Graduada em Administração de Recursos Humano​
  • Pós Graduada em Gestão da Qualidade e Gestão Ambiental ​
  • Bacharel em Administração ​
  • Técnica em Mecânica, Lead Auditor IS0 9000 pelo IRCA da Inglaterra ​
  • 15 anos de experiência em Sistemas de Gestão da Qualidade e de Gestão de Pessoas em diversos segmentos da indústria, tendo vivenciado mais de 1000 horas em auditorias ​
  • Atua como Professora Responsável de Projetos Acadêmicos na CESU.

Profa. Marinês de Oliveira Perez

  • Doutoranda em Educação Currículo – Novas Tecnologias – PUC/SP​
  • Mestre em Gestão e Práticas Educacionais – PROGEPE – UNINOVE  ​
  • Mestre em Turismo – Turismo Ambiental e Cultural: Planejamento e Gestão, pelo Centro Universitário Ibero-Americano​
  • Graduação em Pedagogia pela Universidade Nove de Julho ​
  • Graduada em Administração pela Universidade Presbiteriana Mackenzie ​
  • Graduada em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda pelo Centro Universitário das Faculdades Integradas Alcântara Machado.​
  • Atua como Professora Responsável de Projetos Acadêmicos na CESU.

Profa. Sandra Paula da Silva

  • Mestranda em Formação de Gestores Educacionais pela Universidade Cidade de São Paulo (UNICID) ​
  • Especialista em Marketing pela Universidade Presbiteriana Mackenzie​
  • Graduada em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda pela Universidade Cidade de São Paulo ​
  • Docente e Coordenadora do Curso de Administração da Associação Santa Marcelina – Faculdades Santa Marcelina ​
  • Professora do Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza​
  • Experiência profissional há mais de 10 anos nas áreas de Comunicação Social e Marketing.​