A Importância de Espaços Expositivos para os Cursos Superiores

Por Prof Dr André Guilles, Coordenador de Projetos da Cesu

Ao final de todo semestre é gerado um volume expressivo de trabalhos elaborados por nossos alunos. Trabalhos individuais e trabalhos em grupo, com qualidade, muitos deles inovadores.

Alguns atingem um nível de excelência profissional ou próximo disto e ao serem apresentados em eventos e semanas acadêmicas, devem ser expostos com qualidade propiciando fruição e informação ao público interno e externo que acessa nossas unidades.

Não há uma cultura expositiva nas instituições de ensino superior do nosso país. Quase sempre os trabalhos são expostos em suportes mal elaborados, exagerados, amadores e sem passarem por um processo de curadoria.

Esta reflexão já foi feita há décadas pela grande arquiteta Lina Bo Bardi ao projetar o MASP (Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand) e seus equipamentos expositivos internos.

A preocupação por qualidade nos espaços expositivos é comum no universo de profissionais das artes, moda, comunicação, design e arquitetura, os chamados profissionais de criação.

Sabemos que todos os profissionais, das mais diversas áreas são potenciais criadores, por isso é necessário que os estudantes de todas as áreas se habituem a desenvolver uma curadoria de seus próprios trabalhos, com maestria, para alavancarem seu portifólios.

Trabalhos acadêmicos com projeto curatorial ensinam como organizar, sequenciar uma apresentação de maneira legível e bela. Ensinam princípios básicos de composição, essenciais para os portifólios profissionais dos alunos.

Por sua vez é necessário que se tenha espaços devidamente projetados e organizados com qualidade, equipamentos expositivos, iluminação adequada, acessíveis e adaptáveis nas nossas unidades, aliados principalmente ao trabalho de curadoria com auxílio do corpo docente.

Estes espaços podem ser instalados em locais estratégicos de passagem valorizando os trabalhos, atraindo visitantes.

Inúmeros exemplos destes espaços são divulgados na internet e podem ser observados em casas de cultura e museus distribuídos pelo país.

Vamos refletir? Refinar o nosso olhar?

* Os textos, vídeos e áudios publicados são de inteira responsabilidade dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião da Cesu. *