Intercâmbios virtuais abaixo do Equador: tropicalizando colaborações

Na quinta-feira, 26 de novembro, Osvaldo Succi Junior, coordenador de Projetos Colaborativos da Cesu/Coordenação de Línguas, discutiu a realização de intercâmbios virtuais entre Durban University of Technology (DUT) e o Centro Paula Souza/Cesu. Intitulada “Doing COIL below the Equator: South African and Brazilian students working together”. A videoconferência, realizada via Zoom, contou com participantes das duas instituições.

Após a apresentação, Dudu Sokhela (DUT) comentou sobre a importância da colaboração para os alunos brasileiros desenvolverem suas competências comunicacionais no idioma estrangeiro, tanto para melhorar a compreensão oral, quanto para se expressar melhor em inglês, ainda que começando com frases simples e curtas. Em sua reflexão sobre competência intercultural, Succi utilizou, como exemplos, bananas e abacaxis – frutas que compõem cardápios no Brasil e na África do Sul. A moderadora da reunião, Penny Orton (DUT), agradeceu a reflexão sobre bananas e comentou que “nunca havia pensado nas diversas variedades de bananas e suas ‘utilizações’”. Além das competências linguísticas e interculturais, os intercâmbios virtuais também objetivam desenvolver a digital e a de interação com grupos.

Na quarta-feira, 25 de novembro, Succi ministrou, com dois outros professores, a palestra “Tropicalizando os intercâmbios virtuais” para a Red Latinoamericana COIL. O autor já havia abordado o tema no Congresso Internacional de Educação e Tecnologias: Encontro de Pesquisadores em Educação a Distância (CIET: EnPED).

Uma reflexão ampla de Succi sobre os Projetos Colaborativos Internacionais na Cesu saiu na Revista de Estudos de Gestão, Informação e Tecnologia (REGIT), da Fatec Itaquaquecetuba, neste mês de novembro. O artigo “Projetos colaborativos internacionais na unidade de ensino superior de graduação: a evolução dos intercâmbios virtuais no Centro Paula Souza” busca resgatar as origens do trabalho com intercâmbios virtuais nas Fatecs, explicar seu funcionamento e tecer algumas considerações sobre sua evolução. Íntegra disponível em: http://www.revista.fatecitaqua.edu.br/index.php/regit/article/view/REGIT14-D9.